Coração...

E então, meu coração te vê e salta..
Salta para fora de mim como se quisesse entrar em você.
Ele quer o calor do seu corpo a envolvê-lo.
Peço para que ele pare com isso.
Sem sucesso...
Total desobediência...
Coração tolo.
Não sabe na enrascada que está se metendo.
Acelera e me deixa sem ar..
Como se fosse eu a te querer.
Mexe com todo o meu sistema
E me enlouquece.
Me estressa, me deixa em desespero, me faz ter vontades...
Vontades essas que não são minhas..
São incontroláveis.
Vontades intensas de te amar perdidamente e loucamente.
Vontades que eu não consigo matar
Pois meu coração me controla
Ele te quer
E me faz querer-te também.

Desamar...





  Tudo é tão complicado, não é?
Apesar, de que, nós humanos que complicamos.
Não era pra ser tão difícil..
Especificamente.. Amar.
Amar é algo tão forte, que se for grande demais e trasbordar
juntar tudo demora demais.
E esse juntar tudo, se torna cansativo e dolorido.
Pior ainda é quando o amar dura tempo demais...
Desamar se torna mais difícil, e se der mole, quase impossível.
E assim vai indo...
Caminhando...
Às vezes o amar se torna rotineiro, monótono e mesmo assim se ama.
Se formos parar para desamar, dói e dá até preguiça só de pensar em todo o amor
que teremos que catar pelos lugares onde passamos e deixamos um rastro, mesmo que pequeno, dessa forma que preenche o coração.
Ao analisarmos tudo isso, parece ser tão complicado, não é?
Por outro lado, o "largar" parece tão fácil...
Mas e depois?
Depois que tudo passa...
Todas as lembranças que estão na memória reaparecem apenas para causar dor...
Somando a dor que você está sentindo ao recolher todo o resquício de amor que se espalhou por todo o lugar em que você passou.
Então... Qual a solução?
Não amar??
Não acho isso possível.
Não amar, não é uma opção.
Isso acontece mesmo que você não queira, mesmo que você lute...
Só pelo fato de lutar, já se ama.
Desta forma... Independente do amor...
Deve-se deixar levar...
Uma hora tudo acaba...
Inclusive a dor do desamar.


Barreira...




  Ela ergueu a cabeça e te olhou... 
Você não a observava, estava absorto em pensamentos contínuos e distantes.
Isso a entristeceu. Queria seus sorrisos. Queria que você a fizesse sorrir.
Mas, naquele momento, não tinha nada disso.
Naquele momento ela só sentia a aura negra que pairava sobre você.
Isso doeu...
Ela pensara se tinha te feito mal.
Mas, não era ela, não era nada... 
Você dizia que não era nada.
Mentira...
Você tinha tudo de ruim naquele momento
Ela viu...
E isso a atingiu...
Seu sorriso sumiu, seu amor desandou, ela se perdeu...
Se perdeu de uma forma tão ruim que você não pôde trazê-la de volta.
E isso doeu, não doeu?
E tudo se fez sumir...
Naquele pequeno tempo que tinham para vocês todo o mal do mundo se voltou para vós.
Nada de bom acontecia...
Não havia uma luz que poderia tornar aquele pequeno momento melhor.
O que havia acontecido?
Criastes uma barreira e essa barreira caiu em cima dela.
Você não levantou...
Quase a deixou morrer.
Mas ela é forte, lembra?
Segurou a dor e atravessou a barreira.
Mesmo machucada ela sorriu para ti.
Você merecera...
Merecera tudo de bom que ela tem para te dar.
E mesmo com a dor que afagava seu coração, ela te amara
À cada segundo de sua vida.



Felicidade?






 Uma pequena frase ou uma pequena palavra pode despertar verdades. E foi isso que aconteceu com ela.
  Ela descobriu que gosta do poder que você tem sobre ela. Mas isso lá no fundo do coração. Ela nunca vai deixar isso escapar para você. Ela gosta assim. Ou não gosta. Ela nunca sabe direito.
  É a pessoa que mas se irrita na face da terra, principalmente se você estiver ao lado dela. Você é o seu amor mais irritante. Mas é uma raiva que dura poucos segundos, pois um sorriso logo vem em seguida. Você já sabe disso. Disse isso a ela. E ela sorriu. Mas não gostou. Estava com raiva. Com raiva e com vontade de te beijar. Eu vi no rosto dela. Vi o seu sorriso. Vi como você a fazia bem, mesmo ela pensando que fazia mal. Ela descobriu que te amava e que você era e sempre foi a ilha deserta dela
Você era o oposto dela. Você era a felicidade. Era o lado feliz dela que ela teve e deixou escapar.
  E ela só foi descobrir isso quando tudo estava "acabado". Ela não se arrependeu, apenas repensou tudo. Acho que quando está distante da pressão ela pensa melhor, mesmo que isso leve um bom tempo.
  Pena que você se foi pra outro lugar, outro mundo, outros braços... No fundo ela torce para que tudo acabe e você retorne, mas ela não gosta disso. Ela te quer feliz, não importa onde estejas. Mesmo que não esteja fazendo ela sorrir.

Caminhando...


- Ela vai se deitar todas as noites a pensar no dia que se passou, mas nada tão importante virá em sua mente do que seu sorriso...
Ela vai se lembrar de todas as vezes, no dia, em que você passou e sorriu instantâneamente.
Desejava ela que metade dessas vezes os sorrisos fossem por ela e para ela.
Ela sorri...
Boba....
Uma boba por culpa sua...
Ela chegou e te olhou tão profundamente nos olhos que todo o resto virou resto.
Agora o tudo é você...
E ela deseja que seu tudo seja ela.
Talvez seja... Não é?
Ela percebe os pequenos olhares para ela.
Ela sente o quanto você se esforça, ao olhá-la nos olhos, para não beijá-la.
Você respira, você a aperta e foca em qualquer outra coisa sem importância.
Ela sorri... Ama esse autocontrole seu.
Como ama a sua autoridade e sua maturidade diária.
Ama também a sua felicidade completa que a atrai cada vez mais para o seu lado.
Ela quer fazer parte da sua felicidade.
Ela quer ser feliz.
E parece que o universo levou-a para perto de ti...
Agora, olhe-a nos olhos mais uma vez, só que dessa vez, para a eternidade...